PÁGINA OFICIAL, FACEBOOK e E-MAIL

http://www.isec.psc.br

https://www.facebook.com/Prof.Joao.Oliveira

E-mail: isecpsicologia@gmail.com

Para receber informações sobre palestras e cursos mande um email para: isec_news-subscribe@yahoogrupos.com.br

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Hipnose e Déjà Vu

Déjà vu é recriado com hipnose
em laboratório


Pesquisadores do Leeds Memory Group afirmam que de certa forma conseguiram recriar a sensação de déjà vu em laboratório usando a hipnose. A revista New Scientist relata que os pesquisadores esperam que seu trabalho lance uma nova luz sobre o funcionamento fundamental da memória humana. Estima-se que 97% de todas as pessoas já tiveram a experiência de déjà vu.


Em alguns casos severos este sentimento pode ser atormentador ao ponto de causar depressão. Até anti-psicóticos já foram prescritos para algumas pessoas.
Considera-se que dois processos vitais ocorram quando alguém reconhece um objeto ou cena familiar. Primeiro, o cérebro pesquisa traços de memória para checar se o conteúdo daquela cena já havia sido observada antes. Em caso positivo, uma outra parte do cérebro identifica então a cena ou objeto como sendo familiar. No déjà vu, este segundo processo pode ocorrer por engano, de modo que um sentimento de familiaridade é ativado por um novo objeto ou uma nova cena.


Os pesquisadores do Leeds Memory Group resolveram criar este sentimento de déjà vu com voluntários em laboratório. Eles usaram a hipnose para ativar apenas a segunda parte do processo de reconhecimento, esperando criar um sentimento de familiaridade sobre algo que a pessoa não havia visto antes.


Os pesquisadores mostraram aos voluntários 24 palavras comuns. Depois foram hipnotizados e a eles foi dito que quando vissem uma palavra com uma moldura vermelha teriam a sensação de que a palavra era familiar, apesar de que não soubessem quando a viram pela última vez. Molduras verdes fariam com que eles pensassem que a palavra pertencia a lista original de 24 palavras.


Depois de serem de hipnotizados, foram mostradas aos voluntários uma série de palavras com molduras de várias cores, incluindo algumas que não constavam na lista original e que estavam com uma moldura vermelha ou verde.
Das 18 pessoas estudadas até agora, 10 relataram uma sensação peculiar quando viram novas palavras em molduras vermelhas, e cinco delas afirmaram que esta sensação claramente parecia-se com um déjà vu.


O pesquisador Akira O'Connor apresentou seu estudo na Conferência Internacional sobre Memória, em Sidney, na Austrália. Ele afirmou à New Scientist que "este estudo nos informa que é possível dissociar de forma experimental estes dois processos, o que é realmente importante para estabelecer que são, de fato, separados."


Algumas pessoas com eplepsia do lóbulo temporal afirmam experimentar o déjà vu com frequência. Um estudo anterior realizado na França descobriu que partes do lóbulo temporal estimuladas eletricamente podem acionar a sensação de familiaridade com tudo o que uma pessoa encontrar pela frente.



Fonte: bbc.co.uk
Tradução: sbhh
Do site: http://www.portaldelphos.com.br

Nenhum comentário: