PÁGINA OFICIAL, FACEBOOK e E-MAIL

http://www.isec.psc.br

https://www.facebook.com/Prof.Joao.Oliveira

E-mail: isecpsicologia@gmail.com

Para receber informações sobre palestras e cursos mande um email para: isec_news-subscribe@yahoogrupos.com.br

domingo, 1 de janeiro de 2012

ANO NOVO, VIDA VELHA!


Quando se inicia um novo ano renovam-se as esperanças de um período melhor. Algumas pessoas são levadas a acreditar que é necessário fazer um acerto de contas consigo mesmo, uma auto-avaliação que pode ser dolorosa, caso não seja feita da maneira correta.

Em primeiro lugar, para quem você está prestando contas? Para quem deve obrigações de dizer o que deu certo ou, o que não conseguiu conquistar? A resposta mais óbvia é: você mesmo!

Portanto, baseado no dito acima, seja mais compreensivo consigo mesmo caso não tenha obtido o sucesso desejado no ano que ficou para trás. Não é lei que nossos sonhos devem ser concretizados em um determinado espaço de tempo, coisa, aliás, só percebido por nós quando ocorrem os rituais de passagem.

Aprendi, na flor da idade na Escola Técnica Federal, com o professor de física que “Trabalho = Força x Deslocamento”, ou seja, só há trabalho quando ocorre uma mudança. Repare no detalhes que muda tudo: não há tempo nesta fórmula!

O tempo, fator que neste momento cria angústia em alguns seres humanos, não é o mais importante para se contabilizar resultados. Sabemos que somos limitados neste plano e, que o mundo exige de nós, velocidade na produção. Mas, para fazer bem feito, é necessário se concentrar na tarefa, no sonho (nosso, não dos outros!) a ser conquistado e continuar munido da ferramenta mais poderosa que temos em nós - a esperança.

Para tal, ao planejar seu objetivo maior na vida, seja misericordioso consigo mesmo e escolha algo dentro das suas possibilidades. Talvez não seja possível, agora, ser um atleta olímpico, nem o melhor lutador de artes marciais do mundo, pois (olha a física de novo) você dispõem da energia necessária? Podemos, contudo, dedicar nosso tempo em outras tarefas, outros sonhos, que o aparelhamento, interface de carne e osso que possuímos, permite-nos realizar.

Olhe para si! Escolha o melhor. Não caia nessa de subir o Everest até o fim da tarde ou nadar à África por uma medalha. Isso é bom, podemos até fazer, mas – preste atenção – é necessário? Se você for um atleta essas coisas são mais que necessárias, são imprescindíveis - quebrar recordes! Não sendo assim, use o que tem de melhor, seu talento natural.

O quê você gosta de fazer? O que você te dá prazer em realizar? Qual o trabalho, ocupação, que tornaria você uma pessoa completa?

Estas perguntas é que deveriam estar ocupando sua mente neste momento, não as coisas que deixou de fazer no ano passado. Desvie o pensamento do passado olhando para frente.

Para terminar, apenas mais uma coisa: você pode não querer mudar nada, na sua vida, neste novo ano.

Simples! Caso você esteja feliz e satisfeito com o que conquistou e, se seus planos são realizados nas pequenas alegrias cotidianas, continue assim. Não se permita contaminar no espírito por pessoas que vivem somente de planos mirabolantes e nunca apresentam conquistas. Coisas bem simples, como molhar uma planta e acompanhar seu crescimento pode ser tão maravilhoso quanto caminhar na Lua.

Vida velha, no ano novo!


2 comentários:

Arlene Mulatinho disse...

Muito bom.

As pessoas deveriam pensar mais nas coisas antes de embarcar na onda emotiva do fim de ano.
Ter metas realistas e ser fiel consigo mesmo com certeza é o mais importante.

Adm. Edinaldo Oliveira disse...

Excelente texto!! Parabéns!!