PÁGINA OFICIAL, FACEBOOK e E-MAIL

http://www.isec.psc.br

https://www.facebook.com/Prof.Joao.Oliveira

E-mail: isecpsicologia@gmail.com

Para receber informações sobre palestras e cursos mande um email para: isec_news-subscribe@yahoogrupos.com.br

domingo, 14 de maio de 2017

E SE A VIDA TE DER UM LIMÃO?


Por Beatriz Acampora

Um rapaz que morava em uma pequena casa com grande quintal estava com muitas dificuldades financeiras e se sentia muito mal por não conseguir resolver alguns problemas que dependiam do dinheiro.

Ele andava meio triste, cabisbaixo e pouco falava. Perto de sua casa havia uma pequena venda onde ele passava ocasionalmente para dar bom dia e se queixar da vida ao Sr. Joaquim, que era um velho amigo de seu pai e sempre lhe dava bons conselhos.

Certa manhã, ao chegar na venda, percebeu que Sr. Joaquim estava muito quieto, no entanto, expressava aquele costumeiro grande e largo sorriso acolhedor em seu rosto. Como sempre, o rapaz reclamou da vida e perguntou ao dono da venda o que poderia fazer para ajudá-lo. Sr. Joaquim apenas sorriu e lhe deu um limão.

O jovem rapaz logo questionou: -“O que devo fazer com isso?” E Sr. Joaquim lhe disse: -“ Tenho certeza que neste limão você encontrará a resposta que precisa.” O rapaz ficou sem entender, mas se pôs a pensar como um limão poderia lhe dar respostas e começou a refletir sobre as possíveis utilidades para a fruta.

-“Posso usar o limão para cozinhar, mas não sei se me ajudaria muito, embora a comida vá ficar mais saborosa; posso usar como aromatizador, assim, a casa vai ficar cheirosa; também posso usar na limpeza, afinal, o limão ajuda a limpar muitos utensílios e até mesmo o chão. Mas, como isso pode fazer alguma diferença na minha vida?”

O jovem passou então a se recordar de alguns fatos relacionados a utilização de limões como, por exemplo, do caso envolvendo o irmão de sua vizinha que, certa vez, passou sumo de limão na pele e foi brincar no sol. Isso ocasionou o surgimento de várias queimaduras sérias. Também lembrou de seu primo, um simplório do interior, que certa vez pegou conjuntivite e os parentes inventaram de pingar limão em seus olhos como remédio. Com isso, só conseguiram uma forte sensação de ardência e aumentar o problema.

Lembrou, ainda, de sua tia que fazia velas aromáticas e sabonetes perfumados usando o limão como fragrância. Os clientes gostavam muito. Ah! Também veio à tona, em sua mente, todas aquelas brincadeiras do tempo da infância onde, um limão, era colocado dentro de uma meia velha. Podia-se dar um nó e fazer de bola para jogar futebol ou atirar nas latas e ganhar prêmios nas festas juninas e, muitas vezes, até mesmo imitar o futebol americano (mesmo sem saber as regras) as crianças da rua jogavam com o limão enrolado na meia. Foi uma infância humilde, mas feliz.

O rapaz se lembrou, então, de uma coisa que seu pai sempre lhe dizia: “- Se a vida te der um limão, faça uma limonada. ” Como ele realmente tinha um limão em suas mãos, foi para a cozinha, pegou a faca velha e enferrujada e cortou o seu limão no meio. 

Algo então ocorreu, ele ficou parado olhando para o verde limão, sentindo seu aroma, e saboreando, na memória, a deliciosa limonada que sua mãe fazia. Foi quando olhou pela janela e viu o sol iluminando o chão do seu quintal.

Ele foi até o quintal da casa com as duas partes do limão nas mãos e pensou: -“ E se eu plantar esse limão? Sim! Posso usar as sementes para plantar um limoeiro, afinal de contas, a limonada vai matar minha sede agora, mas, logo vai acabar. Um limoeiro, com certeza, vai me dar muito mais limões pelo resto da vida”. Pensando  assim, desistiu da limonada e plantou as sementes do limão.

Algum tempo depois tinha no quintal de sua casa um belo pomar de limoeiros e começou a vender as frutas para as pessoas do bairro que logo souberam da novidade. Rapidamente a notícia se espalhou pela comunidade e até mesmo restaurantes se tornaram clientes deste pomar.

Sr. Joaquim, vários meses depois, ao encontrar com o jovem rapaz lhe disse com convicção: -“Você fez bom uso daquele limão, construiu um futuro próspero que vai dar saborosas limonadas para muitas pessoas. ”

Assim, o rapaz teve certeza de que, na vida, é preciso ter paciência para plantar sementes, cuidar dos brotos e ver árvores darem frutos. As soluções momentâneas, em busca de prazeres imediatos, podem ser passageiras. Contudo, investir para ter uma colheita diária e permanente leva mais tempo, no entanto, é altamente recompensador.

Nenhum comentário: