PÁGINA OFICIAL, FACEBOOK e E-MAIL

http://www.isec.psc.br

https://www.facebook.com/Prof.Joao.Oliveira

E-mail: isecpsicologia@gmail.com

Para receber informações sobre palestras e cursos mande um email para: isec_news-subscribe@yahoogrupos.com.br

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

CELULAR




                A invenção da telefonia celular móvel mudou alguns aspectos comportamentais da nossa sociedade e, acredito, para sempre. Hoje é praticamente impossível viver sem um destes aparelhos que fazem quase de tudo, alguns até mais potentes que alguns computadores. Estes novos promotores de estresse reúnem, em um só corpo, vários outros benefícios além da comunicação por voz.  São circuitos eletrônicos que podem solucionar e/ou criar problemas comportamentais para o usuário principal e os personagens de seu relacionamento.

                Podemos começar pelas vantagens que, realmente são excelentes quando o sistema está plenamente funcional, ou seja, com “sinal”. Várias funções podem ser simplificadas na palma de sua mão, como: agenda de compromissos, calculadora, câmera filmadora e fotográfica, internet e todo tipo de informação que pode ser acessada por ela, e-mails e ainda, quando possível, ligar para outros telefones. Realmente não resta dúvida quanto à utilidade! Hoje o telefone fixo, tradicional, ficou em segundo plano. Só isto já é uma mudança fantástica no modo de vida!

                Lembro-me de quando meu falecido pai foi alugar uma casa para morarmos e, o corretor, disse muito animado: “ – Sr. João, aqui o senhor pode ficar tranquilo, o vizinho, no fim da rua, tem telefone em casa. Qualquer emergência é só ir na casa dele pedir para ligar para o SAMDU.”  Naqueles ido anos 70 ter telefone fixo na própria residência era algo inacessível para a maior parte da população. Essa mesma parcela do extrato social que hoje saca smartphones do bolso a todo instante.

                Claro que o melhor vem agora: o que piorou com a utilização destes aparelhos? Gostaria que você pensasse, por um momento, antes de prosseguir esta leitura. Existe alguma reclamação, algum problema em possuir um telefone celular? Vamos deixar a conta ou recarga fora disto. Qual atitude ou comportamento, ruim, pode atingir o feliz proprietário de uma destas máquinas comunicacionais?

                Provavelmente a pior de todas as coisas é a total perda de privacidade. O mundo acredita que você jamais poderá desligar o seu celular e, caso isto ocorra, você pode estar sendo sequestrado por um grupo de terrorista. Pessoas inseguras não aceitam que o telefone de seu ente amado esteja desligado ou que não possa ser atendido, isso só pode ser sinal de traição! No entanto, é bom lembrar, o telefone celular esta a serviço de seu dono e não do outro com suas emergências particulares. Aprender a desligar o celular sem culpa deve ser a primeira lição para qualquer novo usuário.

                Vício! Este é o segundo pior problema: pessoas não se desgrudam destes novos Tamagotchis! Pode ser apenas impressão, mas parece que os aparelhos vão morrer se ficarem longe do dono por algumas horas. Pessoas chegam mesmo a levar o celular para a praia e falam, com eles, com metade do corpo dentro do mar. Como isso é possível? Chama-se dependência psíquica de dissociação. Ocorre que o telefone promove um distanciamento da pessoa do lugar onde ela se encontra, por isto, se ela está insegura, ligar para alguém pode trazer alivio e segurança. Terapia Celular -  é possível que, em breve, venhamos a ter uma especialização da psicologia nesta área, aguardem!

                Por último o pesadelo dos aplicativos e jogos que funcionam sempre contra o proprietário. Alguns são rastreadores e informam a localização dos usuários com uma precisão incrível! Outros viciam com os  jogos, que tomam tempo e prejudicam o estado de atenção geral (a tela é muito pequena para isso) ou, nas milionárias redes sociais de uma forma quase incompreensível para quem não pertence a este universo. A necessidade de compartilhar aspectos íntimos da vida só nos leva a crer na fragilidade do ego. Provavelmente são pessoas portadoras de baixa autoestima e que precisam provar o tempo todo que são felizes. 

                O aparelho é útil e, dificilmente poderíamos manter o ritmo de produção que temos hoje sem estes artefatos. Podemos pensar em, com cautela, tiramos essa muleta social algumas horas do dia, todos os dias. Quem sabe aos finais de semana isto seria possível, ou enquanto você almoça ou dorme?  Não se trata de um apêndice do corpo nem mesmo um pedaço biônico implantado. É só um aparelho! O mundo pode te esperar um pouco, afinal foram milhares de anos antes de você nascer e, serão outro milhares depois de sua partida com tudo funcionando sem a sua presença. Bem, talvez não tão eficiente...
               
 
Prof. Msc. João Oliveira           


Para saber mais em nossos cursos e treinamentos presenciais e on line:
http://www.isec.psc.br/
http://www.preparaonline.com.br/joliveira/parceiros/j-oliveira

               
               

Nenhum comentário: