PÁGINA OFICIAL, FACEBOOK e E-MAIL

http://www.isec.psc.br

https://www.facebook.com/Prof.Joao.Oliveira

E-mail: isecpsicologia@gmail.com

Para receber informações sobre palestras e cursos mande um email para: isec_news-subscribe@yahoogrupos.com.br

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

ANO NOVO, DE NOVO!





                Ouvi um breve conto, de origem judaica, que gostaria de compartilhar neste momento de fim de ano. Afinal é um evento muito interessante que ocorre todos os anos nesta semana, pois, o início de um “Ano Novo” simboliza a renovação do compromisso com nós mesmos! Trata-se da análise de tudo que deu certo ou errado e como poderemos agir, nos próximos doze meses, para que tenhamos mais probabilidades de vitórias em nossos empreendimentos.


                Esta história fala de um grande ladrão de bancos que, morreu, e passou para o outro lado, onde vivem os mortos, sendo recepcionado logo na chegada por um grande ser angelical envolto numa luz branca e suave:


- “Seja bem vindo! Tudo que desejar é só falar estou aqui para facilitar todos os seus desejos!”


- “Caramba!” – disse o ladrão de bancos todo empolgado – “Tudo mesmo?”


- “ Claro! Aqui neste ambiente, por exemplo, já têm muitas coisas que você pode querer: praia, cerveja, mulheres, churrasco ... olha, ali naquele canto estão as Tvs de Led 3D ligadas em canais de esporte ou sexo. Já deste lado direito, caso você possa desejar, tem um enorme Buffet de doces os mais variados e o salão dos fumantes onde você poderá encontrar todas as marcas de cigarros, charutos e até cachimbos. Fique a vontade e aproveite a eternidade, caso precise de algo, me chame.” – Dizendo isto o ser iluminado se afastou.


                Foi uma loucura total, o ladrão de bancos não perdeu tempo e começou a fazer tudo o que queria! Aproveitou ao máximo o tempo todo, dias de felicidade plena, mas, os meses foram passando e aquela festa começou a perder a graça. Foi aí que ele teve uma grande ideia: assaltar um banco! Sim, era isso que estava faltando para ele ser totalmente feliz. Chamou o tal ser que o ciceroneou na chegada:


- “Eu gostaria de assaltar um banco!” – Disse em tom altivo.


- “Claro!”- respondeu o ser – “Escolha o banco que quiser e me fale, pode deixar que eu preparo tudo para você!”


- “Nem preciso pensar, quero assaltar a casa da moeda!”


- “Perfeito! Excelente escolha, deixa-me ver... que tal quinta as 16h45?”


- “Por mim tudo bem” – respondeu o ladrão – “ Como faço para chegar lá?”


- ““Não se preocupe com nada” – disse sorrindo o ser alado – “As 16h44 te deixo na porta da Casa da Moeda, ela vai estar aberta. É o momento do lanche dos guardas e você vai passar direto pelo corredor sem ser visto. Eu vou abrir a porta do cofre, você entra, pega o que quiser e eu te transporto de volta para cá. Tudo certo?”


- “Que isso? Que palhaçada é essa? Eu quero a emoção de assaltar o banco, não quero tudo facilitado sem adrenalina nenhuma! Afinal de contas, qual é a de vocês aqui no Paraíso?” – Gritou indignado.


- “Um momento.” – interrompeu o ser em todo seu esplendor – “Quem foi que te disse que aqui é o Paraíso?”  


                Caso você tenha destacado com mais pesar, no período que finda, as derrotas que enfrentou e esteja desejando um ano novo livre de qualquer problema, lembre-se que os obstáculos dão sabor as conquistas. Tudo por demais fácil fica sem graça e a vida começa a perder o sentido. Então, inclua em seus pedidos, superação nas dificuldades e não apenas um caminho livre para seguir.


                Isto me lembra, também, dos grandes tanques de peixes dos navios pesqueiros japoneses. Para conservar os peixes frescos – que todos no Japão adoram- durante a longa viagem de pesca eles os colocam em um grande aquário onde, também é colocado um tubarão vivo. Os peixes passam os dias fugindo do predador, mas, ao fim da viagem, os sobreviventes estão fortes e saudáveis. Antes deste incremento (o tubarão no tanque) eles chegavam, depois de meses de jornada, apáticos e sem vitalidade e, por isso, não encontravam um bom mercado consumidor. O medo de ser devorado mantém todos em estado de alerta.


                Não é necessário tanto, mas certo grau de dificuldade transforma a conquista, por menor que seja, em algo memorável. Guarde isso: não é a chegada que conta, é todo trajeto!


                Excelente 2013! Que possam ser colocadas, à sua frente, barreiras altas o suficiente para você crescer a cada novo salto!

Por Prof. Msc João Oliveira - Psicólogo -

Para saber mais em nossos cursos e treinamentos presenciais e on line:
 

Nenhum comentário: