PÁGINA OFICIAL, FACEBOOK e E-MAIL

http://www.isec.psc.br

https://www.facebook.com/Prof.Joao.Oliveira

E-mail: isecpsicologia@gmail.com

Para receber informações sobre palestras e cursos mande um email para: isec_news-subscribe@yahoogrupos.com.br

sábado, 19 de novembro de 2011

UENF novamente entre as 15 melhores universidades

UENF-RJ
Fonte: Portal de Notícias URURAU


Pelo quarto ano consecutivo, a UENF figura entre as 15 universidades de melhor avaliação no Brasil segundo o Índice Geral de Cursos (IGC) elaborado pelo Ministério da Educação (MEC). De acordo com os dados divulgados pelo MEC no fim da tarde desta quinta (17/11), a UENF tem o 15º melhor IGC contínuo do Brasil e o segundo do Estado do Rio. O melhor índice entre as universidades brasileiras é o da Unicamp, que nos anos anteriores não tinha se submetido à avaliação.

No total, 218 universidades públicas, privadas ou institutos federais figuram na relação do MEC na categoria ‘universidades’. A UENF é a terceira melhor estadual da lista, logo atrás das paulistas Unicamp e Unesp.

O IGC de uma instituição é resultado da média ponderada dos conceitos obtidos pelos cursos de graduação e pós-graduação. O MEC acaba de atualizar a avaliação dos cursos de graduação ligados às Ciências Agrárias. Os três cursos da UENF avaliados – Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia – foram aprovados com conceito 4, numa escala de 1 a 5.

O chamado ‘Conceito Preliminar de Curso’ (CPC) do MEC é construído com base em dois parâmetros: notas dos alunos no Enade e avaliações in loco, feitas por especialistas, quanto às condições de ensino, em especial corpo docente, instalações físicas e organização didático-pedagógica.

O Índice Geral de Cursos (IGC) é um indicador relativamente novo do Ministério da Educação. Nas quatro edições do IGC já elaboradas a UENF se mantém entre as 15 melhores universidades do Brasil.

A UENF também figura entre as 100 melhores universidades da América Latina segundo a classificação proposta pela agência britânica QS(Quacquarelli Symonds). A lista, divulgada em outubro, levou em conta critérios associados à reputação acadêmica, qualidade do ensino, produção científica e empregabilidade dos ex-alunos, entre outros.

Nenhum comentário: