PÁGINA OFICIAL, FACEBOOK e E-MAIL

http://www.isec.psc.br

https://www.facebook.com/Prof.Joao.Oliveira

E-mail: isecpsicologia@gmail.com

Para receber informações sobre palestras e cursos mande um email para: isec_news-subscribe@yahoogrupos.com.br

domingo, 14 de novembro de 2010

O QUE SÃO DEVANEIOS

Todos já se pegaram tendo um pensamento fora do contexto, em desacordo com o momento vivido. Aquele instante em que você diz: “- Não sei onde estava, dei uma viajada agora...” Esse momento de distração é comum e absolutamente normal se chama: devaneio.



Este tal “devaneio” é quando a imaginação se apodera, por segundos, da nossa mente como um todo e nos leva para um “sonho acordado”. É o mesmo movimento noturno, com a única diferença de estarmos plenamente despertos. Uma necessidade do cérebro para manter sua autoregulação. Como um reset que o computador necessita dar quando a memória ram está muito cheia e não consegue mais processar direito.



Essa viagem diurna trabalha para um equilíbrio interno necessário. No entanto, quando ocorre em demasia, muitas vezes ao dia, ao ponto de atrapalhar nossas funções, pode indicar algo que precisa ser alterado.



O raciocínio lógico nos diz que, se está ocorrendo mais que o devido durante o dia, é porque não foi possível ao inconsciente elaborar todos os processos durante a noite através dos sonhos, momento mais oportuno para tal. Isso pode significar três coisas: não estamos dormindo o suficiente; temos mais demandas internas (conflitos psicológicos) que podemos lidar a noite e os sonhos não dão conta; estamos, de alguma forma, atrapalhando o processo noturno.



O primeiro caso é fácil (em teoria) de resolver, basta dormir mais à noite. Não pense que aproveitar essa desculpa para dormir o dia inteiro vai resolver. Na verdade o processo evolucionário alocou a noite como período próprio para que os mamíferos vertebrados habitassem o mundo onírico.



Quando o problema está no número excessivo de demandas psicológicas, coisa mais que normal hoje em dia, pode se lançar mão de técnicas comportamentais. Existem inúmeras que podem ajudar a resolver esse distúrbio. O mesmo pode ser notado também quando o sujeito não se recorda de seus sonhos noturnos. A lógica do inconsciente trabalha assim: se os sonhos noturnos não conseguem solucionar nossas demandas, não necessitam de ser lembrados. Da mesma forma são deletados os sonhos com conteúdos que podem avançar durante o dia criando outras demandas negativas.



Para finalizar o pior de todos problemas: o processo noturno tendo interrupções! Isso porque o número de elementos que podem atrapalhar a estrutura do sono é absolutamente incrível! Desde ruídos a substancias químicas, como o álcool ou determinados medicamentos que induzem o sono. Claro! O ronco dele atrapalha também e a sua apnéia idem. Portanto uma investigação deverá ser feita em vários níveis para se chegar a um resultado do que pode estar prejudicando o processo onírico.



Se você tem seus devaneios e eles não atrapalham o estado de vigília, tudo bem! Isso é normal. Caso contrário comece a observar o que pode estar ocorrendo. Devaneios, em excesso, durante o dia, podem ocasionar: acidentes, erros de percepção e procedurais, falhas de atenção que podem custar um relacionamento... Já pensou em “viajar” na hora que seu parceiro demonstra afeto? Saúde é equilíbrio, nem mais nem menos, principalmente a mental.

LINK PARA O LIVRO DE JOÃO OLIVEIRA E BEATRIZ ACAMPORA SOBRE O TEMA

Nenhum comentário: