PÁGINA OFICIAL, FACEBOOK e E-MAIL

http://www.isec.psc.br

https://www.facebook.com/Prof.Joao.Oliveira

E-mail: isecpsicologia@gmail.com

Para receber informações sobre palestras e cursos mande um email para: isec_news-subscribe@yahoogrupos.com.br

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Ressignificando Valores Internos

A Ressignificação é umtermo largamente utilizado pela Neurolinguística atual significa reescrever uma experiência, dando um novo entendimento, um significado emocional diferente, ou seja, alterar a forma da percepção conceitual interna.

Lembramos que as interpretações são baseadas em nossos conceitos conotativos e, como tal, possíveis de serem reinterpretados, bastando para isso alterar, de forma consciente, o ponto de vista emocional do sujeito/paciente. Dar à própria vivência a possibilidade de se reinterpretar, refazer sua própria historia em ângulos variados, buscando entender o próprio comportamento e o dos que lhe cercam. Reavaliar sua vida, buscando um roteiro atualizado que possibilite uma menor dissonância e, com isso, o caminhar para o equilíbrio interno.

Essa tecnologia verbal na qual o Dr. Milton Erickson, o criador da Sociedade de Hipnose Clínica dos EUA e mentor da notória Hipnose Ericksoniana, era um grande mestre. É a arte de jogar as com palavras, com a semântica, com raciocínio rápido, e com boa flexibilidade mental. Este procedimento que pode ser utilizado em literalmente qualquer circunstância sem os formalismos do ambiente terapêutico pois pode-se expandir o mapa de acesso ao real de muitas pessoas direta e indiretamente.
A ressignificação é, por assim dizer, a maneira mais fácil de se expandir o mapa de reconhecimento do mundo vivido do alheio. Pode-se mudar o enquadramento de uma situação, ou mudar seu significado, pelo menos de duas maneiras gerais: Contexto e Conteúdo.
Explicando melhor:

A) Ressignificação de Contexto: Na ressignificação de contexto um comportamento limitante, que impede o sujeito ou causa sofrimento e angústia, pode ser colocado num contexto onde for apropriado. Segundo a Neurolinguística qualquer comportamento sempre encontra um contexto para o qual é apropriado. Uma determinada pessoa, por exemplo, pode ter medo de falar em público e achar-se inferior por causa disso. Pode-se afirmar para esta pessoa como é importante ter medo de andar sozinha num local isolado, pois o medo estará colocando-a em alerta contra possíveis agressores. Agora o medo pode ser reformulado em sua mente como algo positivo de se ter.

B) Ressignificação de Conteúdo: Uma forma de mudar o próprio significado da afirmação original tratando de colocá-la numa forma menos limitante e mais positiva para quem afirmou. Muitas vezes conteúdo e contexto podem ocorrer juntas. Quando a mudança se restringe ao entendimento lógico, semântico, e não ao contexto de aplicação do comportamento, ato em si, então podemos afirmar tratar-se de uma ressignificação de conteúdo. Um exemplo é o pensamento: “Deus ajuda a quem cedo madruga!” . Acordar cedo todos os dias pode ser cansativo, mas amenizamos esse fardo ao pensar que alguma força superior pode estar olhando esse sacrifício e nos recompensará por isto. Os nazistas fizeram isso durante a segunda guerra mundial, nas altas cúpulas não se falava em extermínio de pessoas e sim de “solução final do problema judaico”. Esta tecnologia de abordagem verbal pode ser poderosa para fazer mudanças significativas nas estruturas cognitivas das pessoas.

Isso nos indica, portanto, que basta uma alteração de significantes para termos uma nova reestruturação interna. O que, com certeza, muda também nossas respostas comportamentais e sintomáticas.

Nenhum comentário: